48. 9 9944-8695   |    48. 3247-7247   |   Favoritos  |   Login

POP Farmácia de Manipulação + MBP

POP Farmácia de Manipulação

POP Farmácia de Manipulação + MBP

R$790,00

POP Farmácia de Manipulação + MBP

339 páginas, 181 POP’s

Material atualizado e em formato de texto, com possibilidade de edição, adequação, inserção do logo da sua empresa em todas as páginas.

Mais informações na descrição do produto abaixo. A saber:

Compartilhe este produto

Este material de POP Farmácia de Manipulação + MBP – é certamente o que você procura.

Esta é inegavelmente a obra mais completa do mercado porque foi feita uma equipe farmacêutica especializada.

Confira primeiramente a lista mestra do POP Farmácia de Manipulação nesta edição, a saber:

001 – Condições gerais e específicas;
02 – Documentação normativa;
03 – Elaboração e implantação de procedimentos e documentos de Gestão de Qualidade;
04 – Organograma;
05 – Organização e pessoal;
06 – Recrutamento e admissão;
07 – Representante da direção e revisão gerencial;
08 – PCMSO e exames médicos;
09 – LTCAT, PPRA E EPI’s;
10 – Práticas de higiene;
11 – Higienização simples das mãos;
12 – Higienização antisséptica;
13 – Utilização e conservação de uniforme;
14 – Utilização de equipamentos de proteção individual (EPI’s);
15 – Treinamento dos colaboradores;
16 – Atribuições do farmacêutico;
17 – Atribuições da gerência;

POP Farmácia de Manipulação

18 – Qualificação de fornecedores;
19 – Qualificação de prestadores de serviço;
20 – Qualificação de transportadores;
21 – Controle de compras;
22 – Comunicação no atendimento;
23 – Instalações e equipamentos;
24 – Programa de manutenção e calibração;
25 – Programa de desinsetização e desratização;
26 – Monitoramento de temperatura e umidade;
27 – Programa gerenciamento de resíduos;
28 – Programa de limpeza da caixa d’água;
29 – Programa de limpeza dos equipamentos;
30 – Programa de limpeza das instalações;
31 – Orientação sobre limpeza dos laboratórios;
32 – Sistema da qualidade;
33 – Recebimento de receita;

POP Farmácia de Manipulação

34 – Avaliação farmacêutica da prescrição;
35 – Avaliação da prescrição para prevenir erros de medicação;
36 – Avaliação da prescrição – repetição do receituário;
37 – Encomenda de fórmulas sem receita médica;
38 – Encomendas de fórmulas pelo telefone;
39 – Cálculo do preço e encomenda de fórmula;
40 – Receitas da Portaria 344.98;
41 – Conferência da ordem de manipulação;
42 – Rotulagem básica dos produtos manipulados;
43 – Rotulagem auxiliar dos produtos manipulados;
44 – Envio das ordens de manipulação aos laboratórios;
45 – Conferência prévia e autorização para manipulação;

POP Farmácia de Manipulação

46 – Livro de registro específico;
47 – Registros de manipulação;
48 – Escrituração do livro de receituário geral;
49 – Identificação e rastreabilidade do produto;
50 – Guarda da documentação de manipulação;
51 – Nomenclatura de substâncias e denominações;
52 – Conservação e armazenamento;
53 – Especificações para recebimento de matérias-primas;
54 – Recebimento de matérias-primas, insumos e correlatos;
55 – Recebimento de mercadorias;
56 – Recomendações para aquisição, recebimento e manipulação de hormônios, antibióticos, citostáticos e substâncias sujeitas a controle especial;
57 – Recomendações para aquisição e recebimento de SBIT;
58 – Fracionamento de Matéria-prima;
59 – Material rejeitado;

POP Farmácia de Manipulação

60 – Mercadoria avariada;
61 – Controle de Estoque de matéria-prima;
62 – Armazenamento e Sistema de estocagem;
63 – Armazenamento e Dispensação de termolábeis;
64 – Armazenamento e Manipulação Substância Portaria 344;
65 – Especificações para estoque mínimo;
66 – Limpeza de sistema de exaustão;
67 – Prevenção de Contaminação Cruzada;
68 – Prevenção de Contaminação Microbiana;
69 – Limpeza dos utensílios;
70 – Material de acondicionamento e embalagem;
71 – Material de acondicionamento e embalagem de preparações líquidas;
72 – Utilização e classificação dos utensílios utilizados na manipulação;
73 – Abastecimento de água;
74 – Parâmetros para água potável e purificada;
75 – Tratamento para potabilidade e purificação;
76 – Limpeza do tanque de armazenamento de água;
77 – Identificação das tubulações de água;

POP Farmácia de Manipulação

78 – Limpeza do destilador;
79 – Limpeza do filtro purificador de água;
80 – Manutenção da coluna deionizadora;
81 – Obtenção de água por osmose reversa;
82 – Manutenção e limpeza da osmose reversa;
83 – Controle de qualidade;
84 – Critérios para elaboração do certificado de análise;
85 – Laudos e arquivos de laudos;
86 – Amostragem e coleta para análises;
87 – Controle microbiológico e físico-químico da água utilizada;
88 – Controle de Qualidade de fórmulas manipuladas;
89 – Determinação das Análises do Controle de Qualidade Mínimo;
90 – Controle de qualidade de matérias-primas e embalagens;
91 – Controle de qualidade de matérias-primas vegetais;
92 – Controle de qualidade do estoque mínimo;

POP Farmácia de Manipulação

93 – Cálculo da densidade aparente;
94 – Determinação da densidade relativa;
95 – Parâmetros de solubilidade;
96 – Controle de qualidade do enchimento de cápsulas gelatinosas duras;
97 – Determinação da viscosidade pelo Copo Ford;
98 – Determinação das características organolépticas;
99 – Determinação do ponto de fusão;
100 – Padronização do número de gotas com cânulas padronizadas;
101 – Condutas área manipulação;
102 – Procedimento recebimento visitantes;
103 – Procedimento fórmula não retirada;
104 – Exposição produtos manipulados;
105 – Entrega fórmula cliente;
106 – Prevenção entregas equivocadas;
107 – Expressões de concentrações;
108 – Expressões de quantidade de fármacos;

POP Farmácia de Manipulação

109 – Transformação de especialidade farmacêutica;
110 – Comercialização suplementos vitamínicos minerais;
111 – Comercialização produtos correlatos;
112 – Aquisição de medicamentos produtos;
113 – Avaliação da prescrição para prevenir erros de medicação;
114 – Infraestrutura física planta baixa;
115 – Implantação de procedimentos;
116 – Orientação de conservação e transporte dos produtos manipulados;
117 – Fracionamento de matérias-primas;
118 – Operação da balança;
119 – Pesagem de produtos líquidos e semissólidos;
120 – Homogeneização e tamização;
121 – Escolha da cápsula de acordo com a cor;

POP Farmácia de Manipulação

122 – Encapsulamento;
123 – Conferência final do setor de sólidos;
124 – Controle de qualidade de cápsulas – testes de dissolução e desintegração;
125 – Controle de qualidade terceirizado;
126 – Prazo de validade para preparações farmacêuticas extemporâneas;
127 – Não-conformidades e ações preventivas/corretivas;
128 – Produtos vencidos ou reprovados;
129 – Retirada e destino das matérias-primas vencidas;
130 – Retirada e Destino das matérias-primas reprovadas no recebimento;
131 – Retirada e destino das matérias-primas reprovadas;
132 – Recomendações para matérias-primas diluídas e SBIT;
133 – Controle de qualidade SBIT, baixa dosagem e alta potência;
134 – Padrões mínimos de informação ao paciente (SBIT);
135 – Controle de qualidade de hormônios, antibióticos, citostáticos e substâncias sujeitas a controle especial;

POP Farmácia de Manipulação

136 – Manutenção Preventiva, Calibração e Aferição Balança;
137 – Calibração diária das balanças;
138 – Calibração e verificação de vidraria volumétrica e graduada;
139 – Uso, calibração e cuidados com o pHmetro;
140 – Calibração e utilização do condutivímetro;
141 – Manutenção e aferição da estufa;
142 – Limpeza das embalagens;
143 – Utilização do termo-higrômetro;
144 – Manutenção e aferição do Ar-condicionado;
145 – Monitoramento e manutenção da qualidade do ar;
146 – Manutenção e aferição da geladeira e congelador;
147 – Armazenamento e comercialização de fármacos 344.98;
148 – Fármacos Port. 344 – Vencidos, Danificados ou Quebrados;
149 – Sistema de atendimento às reclamações;
150 – Farmacovigilância;
151 – Entrega em domicílio;

POP Farmácia de Manipulação

152 – Retirada do lixo da área dos laboratórios;
153 – Limpeza diária da recepção;
154 – Retirada do lixo;
155 – Uso e manutenção do extintor de incêndio;
156 – Auditoria interna;
157 – Inspeções pela vigilância sanitária;
158 – Amostragem e Inspeção de materiais de embalagem;
159 – Avaliação e Interpretação do conteúdo certificado de análise;
160 – Aditivação em formas farmacêuticas semissólidas e líquidas;
161 – Determinação do grau alcoólico em misturas hidroalcoólicas;
162 – Manipulação de pastas;
163 – Manipulação de pomadas;
164 – Manipulação de xaropes;
165 – Preenchimento de cápsula duras (Encapsulação);
166 – Categoria de alimentos com a venda permitida;
167 – Comercialização alimentos;
168 – Dispensação de Medicamentos ao Consumidor;
169 – Avaliação do receituário contendo antimicrobianos;
170 – Dispensação e retenção da receita contendo antimicrobianos;
171 – Lista de antimicrobianos RDC 20/2011;
172 – Devolução ou troca de antimicrobianos;
173 – Rotulagem de antimicrobianos;

Ademais: Inclusão de novos POP Farmácia de Manipulação:

174 – Armazenamento de antimicrobianos;
175 – Prescrição farmacêutica;
176 – Roteiro de auto inspeção para farmácias;
177 – Roteiro de auto inspeção – SBIT;
178 – Roteiro de auto inspeção – Hormônios, citostáticos e Medicamentos sujeito a controle especial;
179 – Manipulação fórmulas homeopáticas;
180 – Comunicação no atendimento whatsapp;
181 – E-commerce e envio via correio.

Você ainda recebe:

– Roteiro com o intuito de avaliação preliminar de fornecedores
– Roteiro com o intuito de qualificação de fornecedores

Ainda conta com o Manual de Boas Práticas + Legislações Específicas + Procedimentos necessários para realização da qualificação dos fornecedores, então certamente vai lhe ajudar.

Procedimentos Operacionais Padrão ou, simplesmente POPs. 

O próprio nome já diz tudo: ter procedimentos a serem realizados de forma que o trabalho seja executado da mesma forma.

Independentemente do colaborador que o executar.

Através dos Procedimentos Operacionais Padrão bem elaborados, são possíveis a identificação de falhas e a implementação de medidas corretivas no processo.

Procedimentos Operacionais Padrão evitam prejuízos à saúde dos usuários e as respectivas sanções legais cabíveis.

Contudo, o mais importante é a empresa ter como fundamentação que esses documentos não devem ser utilizados exclusivamente e para o cumprimento legal.

De forma que os mesmos sirvam como parâmetro de execução segura de todo o processo magistral.

Os POPs bem escritos deve estar disponíveis no local onde o trabalho é feito, pois elimina as chances de erros.

O que significa POP: Procedimento Operacional Padrão?

POP (Procedimento Operacional Padrão) vem do termo analogamente inglês Standard Operating Procedure (SOP).

Só para exemplificar: é o passo-a-passo com as instruções compiladas por uma empresa sobre como realizar determinada rotina, processo ou procedimento.

Mas qual é o objetivo de um POP? 

De uma forma bem genérica um POP se resume em 4 pontos:

  1. O que deve ser feito;
  2. Como deve ser feito;
  3. Por quem deve ser feito;
  4. Quando deve ser feito.

Qual a importância dos Procedimentos Operacionais Padrão?

Para garantir a produção de um medicamento manipulado com qualidade, segurança e eficácia, a Farmácia com Manipulação deve seguir o Manual de Boas Práticas de Manipulação em Farmácias.

Este deve ser acompanhado de Procedimentos Operacionais Padrão de acordo com a legislação e a metodologia adequada ao seu estabelecimento.

Isso permite que a empresa possua uma norma a ser seguida de modo que fatores humanos, técnicos, administrativos e de maquinários, sejam igualmente eficientes.

Todos esses fatores influenciam na qualidade dos produtos estejam efetivamente sob controle.

A importância dos Procedimentos Operacionais Padrão está na prevenção, redução e eliminação dos desvios da qualidade e seus problemas relacionados.

Do mesmo modo isso tudo se aplica vale quando se fala na utilização dos POPs em Drogarias e em toda a cadeia farmacêutica.

Por que os Procedimentos Operacionais Padrão são tão valiosos?

Mesmo sendo itens obrigatórios quando pensamos em empresa da área da saúde, muitas pessoas não entendem como os Procedimentos Operacionais Padrão são tão valiosos.

Surpreendentemente há muitas pessoas que restringem a elaboração desses documentos apenas para as áreas relacionadas ao processo técnico.

Ainda que sirvam para muito mais:

  • Ter Procedimentos Operacionais Padrão bem descritos torna mais fácil para você treinar igualmente novos membros da equipe;
  • Trata sobre como fazer as coisas em sua empresa sem ocupar muito do seu tempo;
  • Eles também protegem você de se tornar um refém em seus negócios.
  • Por ter instruções que detalham algumas das atividades que você faz, você pode facilmente designá-las a um membro da equipe confiável para que você possa tirar algum tempo de folga (e assim esse membro saberá exatamente como executar a tarefa);
  • Ter Procedimentos Operacionais Padrão bem estruturados vão, inclusive, ser um grande ponto chave se você decidir vender o seu negócio, com o propósito de que o comprador não ter que reinventar a roda;
  • Ainda no aspecto de equipes e pessoal, os Procedimentos Operacionais Padrão ajudam você a descobrir como fazer as coisas quando um dos membros de sua equipe deixa sua organização ou está de folga;
  • Por fim, ao implementá-los, você pode oferecer dessa forma uma experiência incrível a todos os clientes, para que eles voltem sempre.

Quais são os tipos de POPs: Procedimentos Operacionais Padrão?

A saber:

  • POPs fundamentais – Instruem sobre como fazer Procedimentos Operacionais Padrão das outras categorias;
  • POP metódicos – São aqueles que descrevem um sistema completo de teste ou método de investigação;
  • POPs para precauções e orientações de segurança – Como aqueles para se utilizar corretamente um equipamento ou EPI;
  • POPs para métodos analíticos – Que descrevem de forma detalhada e pormenorizada uma técnica de análise, por exemplo;
  • POPs para a preparação de reagentes;
  • POPs para recepção e registro de amostras;
  • POPs para garantia de qualidade;
  • POPs para arquivamento e para lidar com reclamações.

Como fazer um POP: Procedimento Operacional Padrão?

Há várias formatações possíveis para a criação de um POP, do zero.

Com toda a certeza escolher qual o modelo estrutural do documento é a etapa inicial do processo.

O ideal é que todos os documentos elaborados pela empresa sigam o mesmo padrão.

E, falando em Padrão, o Padrão Internacional para se desenvolver os Procedimentos Operacionais Padrão é baseado de conformidade com a ISO -9000.

Você pode estar pensando agora…eu não tenho ISSO na minha empresa”. E isso importa?”

Nada impede de você utilizar normas padronizadas mundialmente para executar as suas atividades.

O formato com o qual você vai trabalhar dependerá de vários fatores.

Se você trabalha numa grande empresa ou em uma multinacional, precisará ter os Procedimentos Operacionais Padrão que sigam às políticas dessas organizações e à padronização interna.

Sob o mesmo ponto de vista, se você é um empreendedor, o layout pode ser bem mais simples e de acordo com o que você achar mais útil para o seu negócio.

Então como escrever um POP?

Desde 2007 comercializamos POPs prontos para Farmácias de Manipulação e Drogarias.

Com edições atualizadas a cada 12 ou 24 meses.

Ou seja, o melhor conjunto de POPs prontos para uso você encontra aqui.

Como resultado da qualidade são altamente recomendados por vários agentes da VISA ao realizarem as inspeções nos estabelecimentos.

Não são POPs engessados, ou seja, todos podem ser editados caso o seu procedimento não seja exatamente aquele.

Além disso, convém você avaliá-lo: possivelmente poderá fazer mais sentido para o seu negócio atualizar o seu processo conforme mudanças.

Não é uma tarefa fácil de fato dependendo da complexidade do seu trabalho. Mas com algum esforço torna-se possível. 

Com toda a certeza torna-se uma tarefa bastante complicada e um requisito sério para empresas em todo o mundo.

No entanto, quando você está começando com seus primeiros POPs, pode ser difícil saber por onde começar.

Em seguida dicas de como elaborar procedimentos operacionais padrão:

  • Envolva os atuais responsáveis pelo procedimento nessa elaboração, já que são eles que conhecem a fundo a tarefa e dessa forma podem apontar suas particularidades;
  • Forme o grupo de trabalho destinado a formular o POP;
  • Descreva todas as etapas do procedimento, incluindo sobretudo o tempo necessário ou destinado a seu cumprimento (salvo, quando aplicável), materiais exigidos para sua execução e os respectivos resultados esperados;
  • Alerte os envolvidos no que diz respeito às etapas críticas – já que, quando não cumpridas ou cumpridas de forma insatisfatória, podem surpreendentemente comprometer o resultado geral do procedimento;
  • Não apenas monte checklists, fluxogramas, organogramas, como também elabore o que mais fizer sentido para verificar se a tarefa ou o procedimento foi realizado adequadamente;
  • Por fim, organize então seu documento, de forma que contemple todos os elementos formais listados nos tópicos anteriores.

Como organizar os POPs? 

Os POPs cobrados pela Vigilância Sanitária continuam sendo da mesma forma: impressos conforme RDC.

Em suma é que você tenha uma pasta mestra, com todos os POPs do estabelecimento, mas que cada setor tenha uma cópia física dos mesmos, a fim de que se facilite a consulta.

Atualização de POPs

Os POPs precisam ser atualizados sempre que a empresa realizar alterações em sua estrutura física e/ou operacional.

Ao mesmo tempo no próprio documento deve constar a frequência da atualização.

O ideal é que os mesmos sejam revisados e atualizados anualmente.

– Posso receber multa durante a primeira inspeção?

A multa nunca acontecerá na primeira inspeção. Primordialmente tudo depende da avaliação da defesa interposta pelo estabelecimento ao auto de infração e dos procedimentos em relação às irregularidades constatadas.

Ao receber o auto de infração o interessado pode apresentar Defesa, ou assim também Impugnação.

É dado o prazo de dez dias, corridos ininterruptamente, contados a partir do primeiro dia útil, após tomar ciência do auto precipuamente.

Salvo se o dia de vencimento do prazo seja um feriado ou fim de semana, o prazo se estende para o 1° dia útil seguinte.

Recebi um auto de infração da Vigilância Sanitária, então serei multado?

A princípio o auto de infração é lavrado sobretudo quando observada irregularidade caracterizada como infração sanitária.

Ele é o início do processo administrativo, visto que cabe ao estabelecimento o direito de defesa.

Todavia, a penalidade só é aplicada após a análise da defesa apresentada, se a defesa, ou impugnação, apresentada for deferida, não haverá penalidade.

Não só se for indeferida, bem como se não for apresentada dentro do prazo legal, poderá haver penalidade dentre as previstas similarmente no código sanitário municipal da sua cidade.

Mas, quanto custa a multa da ANVISA por não ter os Procedimentos Operacionais Padrão?

O descumprimento das disposições contidas no artigo 99, da RDC nº 44/2009 constitui infração sanitária de acordo com a Lei nº 6.437/1977, que descreve sobretudo os tipos de infrações à legislação sanitária federal e estabelece as respectivas sanções.

Em conclusão, podem ocorrer:

  • Advertências;
  • Em seguida o pagamento de multas – cujo valor varia de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão –;
  • Em terceiro lugar a apreensão ou interdição de mercadorias;
  • Do mesmo modo que pode chegar ao cancelamento do alvará de funcionamento do estabelecimento comercial, sem prejuízo das responsabilidades civil e penal cabíveis.

Este é um material pronto, portanto de acordo com as regras da resolução.
Material confeccionado em formato de texto para que (com possibilidade de alteração e adaptação);
Capa diagramada em CorelDraw, ou seja, excelente visual;
Disponibilidade de envio imediato principalmente por download. Então faça sua compra.

*Imagem de capa acima é com efeito meramente ilustrativa – Material disponibilizado através de download.
Não incluindo assim versão impressa e nem CD. Contribuindo assim com o meio ambiente.

  • Com o intuito de oferecer informações para sua compra tranquila, principalmente sobre como acessar o material após a confirmação de compra, sugerimos acessar a página Perguntas Frequentes da Loja 
  • Somos a empresa líder no mercado magistral no fornecimento de PGRSS por isso pode confiar na qualidade do material.

Acesse mais materiais farmacotécnicos, manuais e pop´s, certamente você encontrará na SUA LOJA DE CONTEÚDO FARMACÊUTICO MAGISTRAL  

ANVISA 

POP Farmácia de Manipulação. POP Farmácia de Manipulação. POP Farmácia de Manipulação.

Reviews

There are no reviews yet.

Only logged in customers who have purchased this product may leave a review.